21.8.10

so called right track

Já teve a impressão que justamente quando você faz o que é politicamente correto, o que mamãe te ensinou, o que é o que deve ser feito para dar uma satisfação à sociedade... é justamente onde a coisa desanda?

E aqui estou. Eu, Viviane L.,27 anos, drogada e prostituida, com uma coleção pessoal de pequenas regras e boas maneiras pra viver e INFELIZ porque nada disso garante que as coisas vão funcionar melhor. Infeliz, engessada e com uma puta inveja de quem sempre fez o que quis e errou e acertou na mesma proporção que eu, mas se divertindo bem mais.

No mais, all of our parents, they're getting older. E aqui finalizo minha informação. E preocupação recente.
No mais[2], esse post faz mais sentido se vc estiver ouvindo No Such Thing, do John Mayer, enquanto lê.










Pergunta aleatória: você sabia, há 10 anos atrás, que seria exatamente quem você é agora? Ou alguma coisa deu mais certo - ou errado?

7.2.10

Inferno Astral

Ando pensando demais...


Tenho muitas dúvidas com essa coisa de ser como a gente é, sabe. Não acho essa teoria válida todo o tempo. Acho que na maioria das vezes a gente exerce os personagens sociais que nos são dados. Logo, estabelecem que uma é a doce e meiga, que uma é guerreira, outra reclamona, outra forte, mais uma fria, uma que reclama demais, outra que é fria e pouco se importa com qualquer coisa, e assim seguimos. E aceitamos. Em outras palavras, a gente é quem nos dizem que somos.
E por aceitarmos acabamos por nos obrigar a sempre exercer aqueles papéis. Logo, se vc é a otimista, não pode se dar ao luxo de ver o lado negativo de uma situação e se vc é forte e fria não pode dar margem a fragilidade nunca.
Talvez aceitemos esses papéis por preguiça. Ou por achar que não adianta mudar, as pessoas vão continuar nos atribuindo as características de sempre, e suas ações destoantes vão ser sempre tratadas como exceções.
Ou ainda - e aqui trago pro texto um relato paranóico e possivelmente fantasioso - pessoas a quem são dados personagens "bons" lutam para manter sua imagem pública. Logo, não estranhe se perceber uma atitude inescrupulosa fantasiada de sorriso inocente e bondade suprema, ou se ver supostas desculpas apoiadas na vontade de acertar e no bem comum. Acredite, pessoas muito boas são plenamente capazes de usar o bem comum para te f*der.

Ou não. Ou eu posso estar enganada. - aprendi isso com Tess, vendo BBB esses dias, haha.

E como tô achando esse meu discurso todo muito digno de ser ouvido na voz da participante mais chata e mais prolixa do BBB10, vou parar de divagar.


Ademais, não ando bem... impressionante a semelhança dos dias que antecedem a data do seu nascimento com uma TPM descabida e fora de hora, né?!

E tava tomando banho ainda pouco e lembrei de um filme que vi faz uns 10, 15 anos. Joguei no google e descobri que se chama "Como Fazer Carreira Na Publicidade". Conta a história de um homem que tinha um furúnculo no ombro que crescia, crescia, até que ficou do tamanho da cabeça dele e falava com ele. Quando o furúnculo se tornou insuportavelmente chato, ele foi ao médico retira-lo, e depois de uma discussão o furúnculo convence o médico que a cabeça seria ele, e o médico corta a cabeça e deixa o furúnculo assumir o corpo.
Faz sentido.. faz todo o sentido!
Não lembro o fim do filme, mas.... será que as pessoas que conviviam com o cidadão em questão perceberam que outra personalidade tinha assumido o corpo existente?



E vou dormir pra parar de falar e pensar aleatoriedades.

17.1.10

10


Não sei se é parte do frenesi coletivo, ou se de tanto ouvir I Gotta Feeling por aí... mas eu realmente sinto que 2010 vai ser um ano positivo.

O que não é difícil, considerando o fato dele vir depois de 2009. NOVE! Acho que nem o ano da crise foi tão esquisito quanto esse que passou. Tirando uma ou outra boa lembrança, não foi nada difícil deixa-lo pra trás.

Quero acreditar que esse Janeiro com cara de 2008 - taí um ano que PRODUZIU - é um sinalizador dos dias melhores para sempre #jotaquest que estão por vir. E assim será, amém!



Well, I guess I'm back to blogging. Não sei se por muito tempo, mas here I am now.

29.3.09

Lie Low


Saí de casa ontem disposta a isso!
Lie low... segundo cambridge, algo como 'se esforçar pra não ser notado'. Fazer a samambaia, sabe?!

Era uma reunião pedagógica na escola. REUNIÃO PEDAGÓGICA NUM SÁBADO! Só podia ter essa meta, mesmo... qto menos eu fosse percebida, menos problemas sobrariam pra mim e mais rápido aquela manhã eterna passaria!

Bem, meu plano começou a ruir qdo acordei às 8h05. A reunião começara às 8h! Ai, Viviane Luz... chegar atrasada chama atenção! Você vai entrar pela porta, metade da sala vai virar pra ver quem é, vc vai ficar sem graça e dar bom dia, a outra metade vai olhar, a direção vai estar olhando pra pra porta e sorrir pra mim... fudeu, Viviane Luz, e a culpa é sua por não ter ouvido o despertador!

Dei a sorte de encontrar outros atrasados no caminho, cheguei num momento tenso de discussão com os funcionários do apoio e nos juntamos ao professorado absortamente.


Mas como trabalhar com maioria de pensamento retrógrado cansa, né?! É tanta coisa que a gente tem que ouvir que a samambaia fica até chorona! E no meio disso tudo aquele seu sussurro com o colega ao lado parece um grito de razão e sanidade no meio daquela falta de coerencia.

Fu-deu.
E depois disso vc é uma referência, e é convidado a falar mais sobre, e tem que trabalhar mais vários sábados, e... e... e... e se pergunta pq raios não chutou o balde e ficou na cama às 8h05!



Ser proativo-compulsivo cansa.

26.2.09


"Everyone stands alone
at the heart of the world
Pierced by a ray of sunlight;
And suddenly it's evening.

Out beyond ideas
of wrongdoing and rightdoing
there is a field.
I'll meet you there."


(Salvatore Quasimodo)

10.2.09

Give more and more you... waste?

[já comecei esse post 3 vezes, perdi o fio, mudei de assunto, repensei e desisti. Será que a 4ª é a de sorte?]


Se tem uma lição que deveria ter aprendido com Vaquer é a do Mondo Muderno.
Não adianta vc ser boazinha, as pessoas não serão sempre boazinhas com vc. A resposta não é a mesma, nao nao. Se for do caráter dela, ela vai ser mesquinha e egoista, não importa o quanto você pense nela. Narciso, universo umbigo, chame como você quiser, Madre Tereza, as coisas apenas SÃO assim!

E com isso quero dizer que aqueles ditados populares moralistas que sua vó usava são balela. Não faça com os outros o que não gostaria pra si? Queeem dera! Não atire pedra no telhado dos outros se o seu for de vidro? Ih, cada um que cuide da sua laje!

Mas com isso também não quero te dizer pra esquecer os escrúpulos e chutar o balde, mesmo pq tenho certeza que não conseguirá. Assim como os que tem vocação ao egoísmo te ignoram até com um esplendor de pavão na cabeça, os que tem vocação ao sindicalismo coletivo, assim como você, nunca desistirão e, principalmente, nunca pensarão diferente. Duas opções: mude-se para uma república socialista ou acostume-se a levar 657 tombos na vida.

Na ausência de passagens pra Cuba, escolheram a segunda opção por mim... mas nem sempre é fácil!


[post to me from myself. Ando preceisando ler umas coisas....]

24.1.09



UMA PEQUENA TEORIA
As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim,
mas, para mim, está tudo muito claro que o dia se funde atrás de
uma multidão de matizes e entonações, a cada momento que passa.
Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes.
Amarelos céreos, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas. No meu ramo de atividade, faço questão de notá-los.





[em A Menina Que Roubava Livros]

25.12.08

Então é Natal, bla bla bla.

E esse ano não ouvi a Simone.
Chanukah miracle! \o/

3.12.08

... and big girls don't cry.


Vou me mudar.

Parece um comunicado banal, né?! Mais uma pessoa se mudando no mundo onde pessoas são meio nômades sob tetos. E talvez seja realmente algo banal!

Também achava normal qdo comecei a comunicar pros amigos mais próximos, e ainda apontava as vantagen bacanas: me mudar prum prédio bonito mais ao centro da província, qse novo, com um quarto espaçoso só pra mim, finalmente...
Até que ontem fui passar a manhã no novo apartamento vazio, só eu e as paredes esperando o cara do revestimento de cerâmica, com muito tempo pra fazer divagações estapafúrdias. E de repente as coisas pareceram tão complicadas...

Ok, não vou me mudar. Vou me mudar da casa que vivi os últimos 22 anos! A casa que foi comprada por papai antes dele morrer, que nos foi deixada de herança. Vou sair do sonho do papai!
Ok, vou mudar apenas pra 3 ruas abaixo, qse nada. Mas pras perninhas curtas de meu sobrinho é um mundo de distância. Putz, vou me mudar pra longe do Andrezinho! Justo agora que ele aprendeu a fazer cosquinhas no meu pé, a fazer a voz do sapo chulé [eu, hein!] colocando os dedinhos no nariz, que não quer sair lá do sofá qdo a mãe diz pra ir embora....
Ok, vou ter um quarto espaçoso pra viver mas.... como faz pra mobilia aparecer? Varinha de condão? Pqp, móveis de quarto são uma fortuna, e é um saco comprar, combinar, padrões, cores... [wtf é mapple?!]

Mas acho que são coisas que precisam acontecer, e terão minha boa vontade pra que deem certo. Aceitar isso como uma oportunidade de crescimento é a minha meta: trabalhar mais pra pagar a mobilia e contribuir mais com a casa - não só financeiramente, mas fisicamente e emocionalmente.
Uma das coisas que me surpreenderam nesse processo de alugar a casa, fiador, e afins, foi qdo minha mãe chegou em casa com o contrato dizendo que precisaa que eu assinasse e fosse no cartório reconhecer firma. Eu imediatamente disse que não tinha firma pra reconhecer, e ela mandou eu abrir logo uma pra reconhecer. Sem pensar, respondi, inocentemente: '-Ué, mas eu achei que só adulto pudesse abrir firma!' , e minha mãe, rindo muito, diz:'e o que vc acha que é, pequenininha?! Quantos anos você tem?'

25, Viviane Luz. It's time to be a big girl now! [/fergie]

1.9.08

That's over, babe... Freud explica!


Já chegou setembro, e eu bem me lembro...

Ok que o mês da música é outro, mas... ei! Já é setembro, e isso significa que em uns 10, 15 dias já tenho que entregar modelos de prova, e que logo já serão as provas, e logo o 3º bimestre já acaba, e dá lugar pro curtíssimo 4º, que nem vou sentir passar...
Sim, já é fim de ano. Game Over, 2008.

A vantagem disso tudo é que NUNCA estive tão ansiosa pelo 13º em toda a minha vida! HAHAHAHAHAHAHA
A desvantagem é que tem tanta coisa na minha vidinha que precisa ser ajeitada... e qdo entro nessa vibe de 'já acabou, deixa pra lá', deixo a zona se arrastar sabe Deus pra onde. Queria ter o mínimo de motivação pra colocar o essencial no lugar essencial, sabe?! Mas tá foda...

Alias, acho que nunca estive tão desmotivada como estou agora. Profissionalmente, principalmente! Me lembro de momentos ruins, de crises homéricas, mas nunca que tivessem me derrubado dessa maneira.... vai saber porque, ie ie! [/vaquer]


"Quando Oxalá te encontrar, pense no que irá lhe dizer
Pois até Deus te ofereceu conforto e paz
Por que não quis mudar de jogo?"
[Cof Damu]

18.8.08


Queria escrever uma música
Toda vez que algo me atravessasse

Transformar a dor em poesia
Silencio e agonia em rimas misturadas

Reler os enganos na 3ª pessoa
Mesmo que quem ouça deseje ser 1ª
Perceber que primeiro tudo era encanto
E olhar de fora o caminho percorrido
Pra tentar encontrar onde as flores foram deixadas

Queria escrever uma música
Toda vez que algo me atravessasse

E que ela fizesse sentido pra alguém
Mesmo que não pra mim
Que transformasse o blue em algo mais colorido
Que fosse visceral e incondicional
Que fosse, na plenitude do verbo!
Que fizesse alguém pensar que é...

Queria escrever uma música
Toda vez que algo me atravessasse

E que fosse interpretada
E desenterpretada
E mal interpretada -
como a vida prosaica também é-
E que fosse discutida
E que essa discussão mantivesse a ferida aberta
A ferida alheia
Terceira
Fantasmagórica
Que não mais me dói
Por não mais me pertencer.

Queria escrever uma música
Toda vez que algo me atravessasse

Com uma ponta de lirismo
E outra de niilismo
Construindo uma aquarela verbal
E que cada um a ouça da cor que melhor enxergar
Ou a que combine melhor com a decoração de sua alma

E cantá-la fará tudo parecer melhor
Como se um animal fosse desaprisionado da gaiola inteior
E que parecesse eterno
Mas que durasse só os quase 4 minuos necessarios mesmo
Dando espaço para uma nova canção
De outras nuances
E fizessem a anterior, obsoleta
Cair no esquecimento.


Acho que eu só queria mesmo ser uma 'one hit wonder'....



[que post brega, aff!]

8.8.08

Tudo o que eu preciso agora é uma ideia..


E nem precisa ser daquelas muito originais, não! Qualquer uma saída daqueles devaneios de sala de professores, ou aquelas bobagens educacionais que vivo dizendo por ai...

Mas quando eu preciso, nada toma forma!

A imagem branca do word se transfere pra minha vista, pra minha mente, pra minha alma. Tudo é branco, tudo é vazio, tudo é ausência. E onde enfio a presença de conteúdos que minha vida exige agora? Isso é hora de me deixar na mão, criatividade maldita? O QUE FIZ PARA MERECER SEU DESDÉM??


Recomeço.

Abrir o mozilla, ótima opção. Futilidades. Conversas amenas no msn. Educação é cotidiano, e do cotidiano algo deve chegar pra me acrescentar. Passa por mim a vaga e breve sensação de que devia mesmo partir pro estudo da cyberidentidade. Lembro que prefiro cotidiano escolar. Chega algo. Mas não se organiza. O branco continua em mim, e justo em mim, uma pessoa sempre tão colorida! O word continua branco.

Grito, lamento, berro com a criatividade.


Recomeço.

Circulo vicioso.

7.8.08

blinded by the same old lousy truths with different names


Tempos sem blogar.... preguiça, oi?



Enfim, voltando. Acho. No promisses.


Mas o engraçado é constatar que ao mesmo tempo que muito mudou desde o dia dois de janeiro, na verdade nada mudou!

Sim, cada dia estou mais consciente disso... a vida é meio um dejavu, ?! As coisas novas que acontecem são representações atualizadas do que já aconteceu no passado, as vezes passado bem recente.

Os fatos mudam, o significado ainda é o mesmo. As pessoas mudam, mas os personagens sociais são os mesmos. Sempre tem o mais próximo, o se aproximando, o chato, o que vc cria repulsa, o que vc se obriga a ser educado, o pessimista, o megalomaníaco, o "babaca pra falar merda"...


Acho que a única vantagem dos fatos se repetirem é que a gente acaba se imunizando. Se preparando pro melhor e pro pior das pessoas, talvez. Isso provavelmente diminui a decepção que nos invade. Acredito que com o passar dos anos a ingenuidade meio que vai embora, ?!


Enfim.... já voltei cheia de filosofia barata!

"Vacina na veia para não cair na teia"


minimeliga pra quem der a sorte de passar por aqui! ;*

2.1.08

2008


Considerando que eu sempre ignoro os dois dias que as pessoas normais comemoram e chamam de Ano novo, o meu ano novo de fato começou hj, dia 2 de janeiro.

Dia bonito pra caramba... fui passear com as meninas, desbravar o Rio como adoramos. Subimos Santa Tereza por aquela escadaria de ladrilhos fofíssima, discutimos a vida sentimental das carmelitas - e de outros seres que passam na nossa vida que mereceiam o carmelo sem nem banho de sol, respiramos ar puro, olhamos pro mar - mesmo que de longe, ganhamos de presente uma vista lindaa....

Na volta, fiquei pensando sobre o novo ano....
Tem coisas que não dá nem pra esperar de 2008.... afinal, ser feliz, sorrir, tagarelar, me divertir e etc são conquistas de anos anteriores, que graças a Deus carrego comigo, como um tesouro!
Talvez o grande desafio de 2008 seja aprender a lidar com o irreversível, com o alheio, com o imutável.... aprender a agregar qualidades, a fingir que não vê certos defeitos pra sofrer menos, a confiar nas forças "ocultas" quando foge da nossa alçada!


No mais, em pouco mais de um mês estarei euzinha completando "25 anos de sonho, de sangue, e de américa do sul".... a gente acaba aprendendo a ouvir uns tangos argentinos no decorrer da caminhada, né?!



Pra terminar, estejam todos por perto em 2008. Sim, a distância geografica é chata, mas saber que do outro lado algumas das pessoas que me acalentam pensam em mim por alguns instantes de suas vidinhas me deixa imensamente feliz!

Feliz Ano Novo. Feliz Tudo Novo De Novo!







[Variação do mesmo tema: http://www.fotolog.com/vivizita/16630635]

27.12.07

O sentimento hj é NOSTALGIA....


Ontem fiquei olhando umas imagens de pessoas que não mais são parte da minha vida... e o nostálgico sentimento de como seria minha vida se algumas decisões fossem tomadas de maneira diferente!

Não é passadismo, ou saudades.... pq ao olhar pra minha feliz vidinha hj não sinto saudades de outros tempos e outras cores que já se foram...

Mas em vários instantes do meu dia – corrido – hj, me surpreendi vislumbrando certas coisas....

É uma pena a gente não poder tirar sempre o melhor de tudo, né?! Mas às vezes, pra nos livrarmos dos 80% que nos faz mal, temos que sacrificar os 20%. Não dá pra haver meia mudança, meia guinada, meia resignação, meia felicidade... não!

But reveillon is the right time to look foreshadow... isn’t it what they say?










Uma parte do que escrevi me lembra uma música, que me lembra Alessa, que me lembra que já to com saudades daquele ser que mal deve ter colocado os pés em Salvador... :\

E o desanimo de ano novo começou ceeeeeedo esse ano!






Alguém me dá ingressos pro Oi Noites Cariocas? 80 reais, só.... xD